Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

Workshop discute soluções para melhoria de unidades interligadas de registro civil

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Fonte: CGJ-MA.

SOLUÇÕES INOVADORAS

A Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão (CGJ-MA) realizou o “I Workshop das Unidades Interligadas”, nos dias 13 e 14 de abril, para discutir e encontrar soluções para problemas no funcionamento de unidades de registro civil instalados em maternidades maranhenses, com o objetivo de tornar o serviço mais eficiente.

Participaram do workshop 26 pessoas, dentre registradores e funcionários do serviço extrajudicial de registro civil de pessoas naturais, diretores e assistentes sociais das maternidades Materno-Infantil, Benedito Leite e Nossa Senhora da Penha e operadores das Unidades Interligadas.

O workshop buscou compreender as dificuldades encontradas por algumas unidades interligadas com deficiências em seu funcionamento e baixo índice de registro civil, que foram identificadas em pesquisa realizada pelo Núcleo de Registro Civil da CGJ-MA.
A ação integra os projetos de combate ao sub-registro no Maranhão – de 5,36%, pela Corregedoria do Poder Judiciário.

Fonte: CGJ-MA.

MODELO DE ESTRUTURA ORGANIZACIONAL PARA UNIDADES INTERLIGADAS

Durante os trabalhos, foram aplicadas técnicas de “Mapa da Empatia”, “Canvas” e F.O.F.A (SWAT), na análise e na busca de solução dos problemas e criado um modelo de estrutura organizacional a ser aplicado junto às unidades deficitárias, a fim de que obtenham melhor desempenho.

O juiz Ferdinando Serejo, coordenador do Toada Lab, enfatizou a importância do ambiente de inovação, focado nas pessoas, em que as ideias, somadas às ferramentas aploicadas, fazem o trabalho fluir.

Segundo a juíza Jaqueline Caracas, coordenadora do Núcleo de Registro Civil, o workshop teve um resultado acima da expectativa e a partir de agora, será trabalhado, junto ao Toada Lab, a aplicação do novo modelo organizacional junto às unidades interligadas, a fim de melhorar o desempenho dos serviços prestados.

“A equipe convidada trabalhou de forma muito integrada, mostrando a importância da atuação em rede nesse trabalho. Houve uma forte sensibilização de todos para a importância desse projeto e para o quanto ele representa de avanço no enfrentamento ao sub-registro”, disse a juíza.

O treinamento foi realizada pelo Núcleo de Registro Civil, no espaço de inovação da Universidade Ceuma, que cedeu o espaço para realizar o evento, em parceria com o Laboratório Toada Lab, que formatou o curso e aplicou a metodologia de design thinking (solução de problemas com base no design).

“O primeiro momento consistiu na sensibilização e conscientização sobre o alto índice de sub-registro no Maranhão. A ausência de Registro de Nascimento torna invisíveis essas pessoas para a sociedade, inviabilizando o seu acesso à saúde eletiva, educação e outros direitos fundamentais. Durante o curso extraímos dados sobre a realidade atual, por meio das ferramentas de inovação e diagnosticamos como é possível melhorar o fluxo organizacional das Unidades interligadas. A segunda parte do projeto consiste em redesenhar esse fluxo de trabalho para padronizar os procedimentos, de modo que este modelo possa ser expandido para atender todo o Maranhão”, explicou a servidora Martina Lobato, da 3ª Vara da Fazenda Pública, que ministrou o treinamento.

Fonte: Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Logo-Arpen-BR-MA