Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

Terceira Vara da Família realiza casamento comunitário na Igreja Adventista

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

A 3ª Vara da Família de São Luís realizou cerimônia de casamento comunitário que formalizou a união civil de 98 casais, por meio do projeto desenvolvido pela Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão (CGJ-MA). A celebração ocorreu no Centro Adventista de Lazer e Treinamento (CATRER), no bairro Turu, e foi organizada em parceria com a Associação Maranhense da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

 

Muitos casais, que já viviam em união estável, aproveitaram a oportunidade para formalizar o casamento, como fizeram o aposentado Sebastião Leôncio de Oliveira,79, e a dona de casa Maria Isabel Sousa, 59, juntos há 40 anos. “Foi uma sensação muito boa, de felicidade. Ele me chamou para casar e eu aceitei”, contou a noiva, durante a celebração, na tarde da última sexta-feira (29).

 

Participaram da cerimônia civil o juiz Reinaldo de Jesus Araújo e as juízas Joseane de Jesus Corrêa Bezerra, Diva Maria de Barros Mendes, Maricélia Costa Gonçalves, Rosária de Fátima Duarte, Lúcia Helena Barros Heluy e as juízas de paz Thaynara Carvalho Loureiro e Alcydiane Santos Ribeiro de Carvalho. Os pedidos de habilitação para o casamento  foram feitos junto ao Cartório de Registro Civil da 3ª Zona (João Paulo). A celebração religiosa foi presidida pelo pastor Paulo Luís Amado.

 

O desembargador Jorge Rachid, também presente na cerimônia, destacou a organização do evento e a importância da celebração para os noivos e seus familiares. ”Foi tudo muito bem organizado. As mensagens dos pastores foram de união e amor para os noivos. Víamos a alegria dos casais, de que aquele momento estava sendo muito especial na vida deles”, lembrou o idealizador do projeto “Casamentos Comunitários”, quando corregedor-geral de Justiça do Maranhão. Criado em 1998, o projeto possibilita aos maranhenses de baixa renda a união civil sem custas cartorárias. Todos os atos de registro civil, de habilitação, do registro do ato e emissão das primeiras certidões são praticados gratuitamente.

 

SEGURANÇA JURÍDICA

A juíza titular da 3ª Vara da Família, Joseane de Jesus Corrêa Bezerra, explicou que o projeto beneficia muitas famílias, dando-lhes segurança jurídica. “O que queremos é exatamente isso: contribuir para a felicidade e para a realização do sonho dos casais que participaram dessa celebração”. A magistrada destacou que desde a criação do projeto, há mais de 20 anos, o Poder Judiciário não parou de realizar essas celebrações.

 

Para a juíza Diva Maria de Barros Mendes participar do casamento comunitário é também participar do sonho dos noivos. “As pessoas vivem em união estável, mas sempre têm o desejo de formalizar essa união através do casamento. Para mim é uma alegria enorme poder contribuir com a realização desse senho”, afirmou a magistrada.

 

O pastor Paulo Luís Amado, da igreja Adventista do Sétimo Dia, disse que a cerimônia foi um momento muito especial, não somente pela quantidade de casais, mas também pela presença de muitos pastores, magistrados e magistradas. “Isso traduz para nós o sentimento de valorização da família, segundo os moldes da bíblia”, ressaltou.

O presidente da Associação Maranhense da Igreja Adventista do Sétimo Dia, pastor Fernando Lima, disse que o projeto desenvolvido pela CGJ é muito importante, pois possibilita a concretização do sonho de muitos casais. “Esta ação traz também uma segurança jurídica para as famílias”, acrescentou.

 

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin