Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

G1MA – População do Maranhão cresce em 2021, segundo IBGE; Estado é o quarto maior em habitantes na região Nordeste

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

 

IBGE aponta que o Estado tem cerca de 7.153.262 habitantes, um aumento de 38.664 em comparação com o ano passado. Os efeitos da pandemia da Covid-19 no efetivo populacional não foram incorporados nesta projeção.

 

A população do Maranhão cresceu em 2021, segundo dados das Estimativas da População – 2021, divulgadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta sexta-feira (27). O IBGE aponta que o Estado tem cerca de 7.153.262 habitantes, um aumento de 38.664 em comparação com o ano passado, quando o Maranhão tinha 7.114.598 habitantes.

 

Já a população do Brasil está estimada em 213,3 milhões de habitantes, um crescimento de cerca de 0,7% na comparação com a população estimada em 2020.

 

A estimativa com o total de habitantes dos estados brasileiros se refere a 1° de julho de 2021 e foi publicada no “Diário Oficial da União” desta sexta.

 

De acordo com o IBGE, a população do Maranhão representa 3,4% da população do Brasil, e o Estado é 12º da Federação com maior número de habitantes no país e o quarto maior da região Nordeste, ficando atrás apenas da Bahia (14,9 milhões de habitantes), Pernambuco (9,6 milhões) e Pará (8,7 milhões).

O IBGE também divulgou a estima populacional de São Luís. Segundo o levantamento, a capital maranhense tem cerca de 1.115.932 habitantes, sendo a 13ª capital com mais habitantes do Brasil.

 

Quanto a Região Metropolitana, que abrange São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa, a população é de 1.656.503 de pessoas, sendo a 19ª região metropolitana com mais habitantes no país.

 

O IBGE destaca que as estimativas populacionais são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União para o cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são referência para vários indicadores sociais, econômicos e demográficos.

 

Ainda segundo o Instituto, as populações dos municípios foram estimadas por procedimento matemático e são o resultado de parâmetros determinados, cuja fonte principal é o Censo Demográfico, sendo que o último Censo Demográfico ocorreu em 2010 e o próximo ocorrerá em 2022. As estimativas municipais também incorporam alterações de limites territoriais municipais ocorridas após 2010.

 

Pandemia

Sobre o contexto da pandemia da Covid-19, o IBGE destaca que ela afetou o efetivo populacional, segundo dados preliminares do Registro Civil e do Ministério da Saúde, que apontam um aumento no número de mortes e uma diminuição dos nascimentos além do esperado.

 

Porém, como a pandemia ainda está em curso e por não haver novos dados a respeito da migração que, junto com a mortalidade e a fecundidade, constituem a estimativa demográfica, ainda não foi elaborada uma Projeção da população para os Estados e Distrito Federal, que incorpore os efeitos da pandemia.

 

O IBGE afirma que o próximo Censo Demográfico, que será realizado em 2023, trará apontará as implicações da pandemia sobre a população do país.

 

Fonte: G1MA

 

 

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin