Home / Comunicação

Notícias

Home / Comunicação

Notícias

No Dia Internacional da Mulher, Arpen/MA realiza live e homenageia tabeliãs e registradoras do estado

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Na última terça-feira (08/03), a Arpen/MA realizou uma live pelo seu canal do Youtube em homenagem ao Dia Internacional da Mulher. O bate-papo contou com cinco registradoras civis maranhenses como convidadas: Rossane Rodrigues, Christiani Versiane, Carolina Paiva, Gabriella Caminha e Ana Cristina Murai.

 

Os temas abordados pelas convidadas no encontro foram: “Mulheres Invisíveis”; “Divórcio Extrajudicial: Direito da mulher”; Campanha Sinal Vermelho”; “As Multifacetas da Mulher Moderna”; e “Mulher: Criação divina”.

 

O presidente da Arpen/MA, Devanir Garcia, participou da live, dando boas-vindas às convidadas e frisando o excelente trabalho exercido por cada uma. “Quero agradecer vocês que se disponibilizaram a trazer palavras que possam engrandecer ainda mais o trabalho que é muito bem feito pelas colegas titulares dos cartórios do Maranhão”, disse.

 

Gabriella Caminha, titular da serventia extrajudicial de Igarapé Grande, abordou o tema, “Mulheres Invisíveis”, destacando as mulheres que ainda nos dias de hoje não possuem documentação, consequentemente, não são consideradas inclusas na sociedade e não têm direito aos benefícios disponibilizados pelo Estado. “As mulheres invisíveis são as mulheres sem documentação, principalmente sem a certidão de nascimento. Sem esse documento, a mulher não existe perante a sociedade, tornando-se invisível socialmente e nós, registradoras, podemos através do registro tardio efetuar a regularização dessas mulheres, fazendo com que sejam visíveis aos olhos do Estado”, disse Gabriella.

 

Carolina Paiva, titular da serventia do 2º ofício de Vitorino Freire, falou sobre “Divórcio na esfera administrativa”, contribuindo com a desjudicialização. “O divórcio na esfera administrativa foi uma forma célere de pôr fim ao casamento, uma vez que é realizado na via administrativa, sem participação de juízes e promotores, com esse avanço significativo, principalmente para as mulheres”, disse Carolina. “Hoje, são as mulheres quem mais solicitam o divórcio, isso reflete muito sobre as conquistas dos nossos direitos. As leis evoluíram e os prazos encurtaram. As mulheres não precisam mais esperar por anos para a concretização do divórcio”, completou.

 

Recentemente, o CNJ divulgou a nova recomendação nº 49 de 3 de março de 2022, incluindo a adesão dos órgãos prestadores de serviços notariais e de registro à Campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica. Christiani Versiani, titular da serventia extrajudicial de Fortaleza dos Nogueiras, falou sobre a campanha. “Com a pandemia, o índice de feminicídio cresceu em comparação ao ano de 2019 a 2020. Com esse aumento, o CNJ criou a Campanha Sinal Vermelho que tem o objetivo de que mulheres que sofrem violência doméstica viessem pedir ajuda em qualquer órgão público, apenas mostrando o sinal X em vermelho desenhado, seja na mão ou até mesmo em algum papel, sinalizando um pedido de ajuda”, disse a tabeliã.

 

“Agora, os cartórios também serão um refúgio para as mulheres vítimas de violência doméstica e familiar, todos os notários e registradores terão que promover uma capacitação adequada aos escreventes e auxiliares com intuito de realizar um acolhimento à mulher”, completou Christiani.

 

Já a titular da serventia extrajudicial de Sítio Novo, Ana Cristina Murai, abordou sobre “As Multifacetas da Mulher Moderna”. A tabeliã falou sobre o espaço que a mulher vem conquistado ao longo dos anos ocupando cargos importantes perante a sociedade, que em alguns anos atrás era visto como “improvável” para uma mulher. “Nós mulheres podemos ser o que desejamos ser. Quando surgem oportunidades, temos que abraçá-las, conciliar com a vida de mãe, esposa, tabeliã e também do autocuidado. Não é fácil, mas nós não desistimos e além disso, nós mulheres temos um propósito, e como tabeliã ou registradora temos um propósito perante a sociedade de cumprir esse papel social”, disse Ana Cristina Murai.

 

Outro assunto tratado durante a live foi “Mulher: Criação divina”, exposto pela titular da serventia de Poção de Pedras, Rossane Rodrigues. A registradora falou sobre o papel da mulher na sociedade e do valor que cada uma tem, de forma única e diferente. “Nós mulheres temos características que nos diferenciam e isso faz com que desempenhamos um papel especial, seja como filha, como mãe e também como profissional na sociedade em que vivemos. Essas são algumas características femininas que nos tornam especiais e que também trouxeram muitas conquistas”, disse.

 

Veja a entrevista completa AQUI.

 

Fonte: Assessoria de Comunicação – Arpen/MA

Compartilhe está notícia

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin